Policial

O cinema de Michael Mann em reexame

Se o filme clássico é o território da crença, nossa era é a da descrença, da dúvida. E, na minha opinião, quem melhor filma essa inquietação dentro do cinema norte-americano é Michael Mann. Revendo sua obra, dá para sentir, filme a filme, como usa a câmera para captar toda uma nova tradição de representação da vida no cinema. Longe de buscar a verdade, o que parece interessar a Mann é uma nova forma de construção de verossimilhança. Neste sentido, importa muito o ângulo, a forma de enxergar a cena, o que aparenta, e o que existe de verdade por trás.

É sobre o cinema deste investigador de submundos que me debruço filme a filme essa semana:

Hamilton Rosa Jr. é jornalista atuante há mais de 30 anos na mídia. Foi crítico de cinema na Folha da Tarde e Folha de S. Paulo, editor das revistas Ver Vídeo, DVD News e criador do blog Cinelog. Idealizou e dirigiu o programa de TV Mundo do Cinema. De 2005 pra cá, passou a direção de cena onde mantém-se em atividade rodando comerciais e filmes corporativos. Dirigiu quatro curtas: “Desencanto” (2016), “Sua Excelência” (2017), "Abelha Rainha" (2019) e "TRALA LAND" (2020). Tem três novos projetos em desenvolvimento para cinema e TV: o curta "ATRIZ", a ficção "A Máquina" e a comédia "Amores Perfeitos".

0 comentário em “O cinema de Michael Mann em reexame

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: