Os Indomáveis

Avaliação: 4.5 de 5.

Muita gente reclama que os faroestes desmistificadores de hoje se tornaram  muito reflexivos e perderam a capacidade de eletrizar como os antigos. Esse Os Indomáveis (3:10 to Yuma, 2007) é uma resposta contra quem pensa assim. O diretor James Mangold faz um cinema muito respeitável. Mas não estou falando dos filmes Oscarizados dele, como Garota, Interrompida e Johnny & June, que são passáveis, mas de CopLand, Identidade, Logan e Ford VS Ferrari.

Copland (1997), com Sylvester Stallone como o policial surdo de um ouvido que é subestimado no departamento, demonstrou a destreza de Mangold para criar um filme de ação vigoroso com uma atmosfera de podridão emoldurando o gênero. Identidade (2003) deu uma enobrecida numa trama de suspense um tanto complicada, mas conduzida pelo cineasta com inteligência no desenvolvimento, na argumentação e no enriquecimento de várias cenas. Logan (2017) então proporcionou uma chacoalhada nos filmes de super-heróis, arrancando os X-Men da fantasia para viver num mundo real, doloroso e angustiante (Mangold, aliás, abriu as portas para Todd Phillips seguir a mesma linha em Coringa). E Ford Vs Ferrari (2019) é o primeiro filme feito depois de Mad Max – A Estrada da Fúria a mostrar como usar as ferramentas tecnológicas de agora para fazer um senhor filme sobre o amor pelas corridas (se você pensou em qualquer filme da franquia Velozes e Furiosos, esqueça, estamos falando de filmes de verdade). E o que perfaz um grande filme é sempre de ir contra a cegueira de seus contemporâneos. 

Os Indomáveis tem uma emoção, um vigor que deixa a gente com vontade de assistir mais meia dúzia de filmes do gênero. É dirigido com uma vivacidade, um prazer, repletos de detalhes sensíveis e ativos, sem deixar de produzir uma visão ampla do que podia ser o mundo dos pistoleiros errantes e dos fazendeiros na América do século 19.

Russell Crowe é Ben Wade, o bandidaço temido por todo mundo. Ele assalta diligências e anda tranqüilamente com sua quadrilha pela cidade. Ninguém é corajoso o suficiente para botar um par de algemas no fora-da-lei. Christian Bale é Dale Evans, o rancheiro meio bronco, manco, que precisa por comida no prato dos filhos e, de repente, acha que pode pegar Ben Wade e salvar a lavoura com a recompensa.

Há, claro, uma mulher em cena. E graças à presença desta bela garota (a ruivinha Vinessa Shaw), Wade se distrai e acaba capturado.

Estamos frente a uma motivação diferente em Os Indomáveis e que já existia no clássico original, “Galante e Sanguinário”, do humanista Delmer Daves. Geralmente alguém é culpado pelo  fracasso da aventura humana nos filmes americanos, e em se tratando de um faroeste, é muito freqüente, que essa desculpa seja creditada as mulheres. Mas aqui a garota pede para ele fugir. E Wade sorri e pergunta pra que?.

O vilão é um mestre do crime e pode escapar quando quiser. Só que ele acha mais interessante usar sua perspicácia para corromper o guardião.

O rancheiro precisa levar o pistoleiro até a cidade de Yuma e despachá-lo para a prisão no trem das 3h10. No caminho, o bandido atormenta o caipira e o manipula com malícia. Não conta, entretanto, com as reações inesperadas do outro. Por trás da ignorância de Dale Evans, há uma pureza tão cristalina, que Wade não consegue ofuscar. O que ele enxerga no outro é a revelação de um caráter que acredita que ele próprio teve um dia e o sistema ilusório que o mantém inteiro quase desmorona.

Temos ainda em cena outro pistoleiro intrigante vivido em grande estilo pelo ator Ben Foster (“Alpha Dog”). O braço direito de Wade é o sujeito que limpa o terreno em volta. Isola o rancheiro do mundo e promete furá-lo como peneira, se não liberar o chefe.

O diretor James Mangold nunca deixa a energia do filme abaixar. Ele consagra a duração do espetáculo à exposição dos fatos, dos impulsos e dos sentimentos. Cowboys sentimentais? Sim, aqui eles intensamente são. E por fim, o cineasta converge o suspense a chegada da hora decisiva do embate, 3:10, enchendo a cena de detalhes sonoros, como o apito do trem que se aproxima e os trovões que anunciam uma tempestade.

“Será que a chuva vem agora?”, pergunta o diabólico Wade, antes do tiroteio explosivo.

Clique aqui pra você saber em que canais de streaming Os Indomáveis está disponível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s