O Tesouro de Sierra Madre

Avaliação: 5 de 5.

The Treasure of the Sierra Madre, 1948

John Huston faz aqui uma bela mistura de western com filme noir, um estudo aguçado dos efeitos da ganância em homens normais, pessimista e sarcástico até à medula. O cineasta levou a equipe inteira para o México para filmar, sem se preocupar com o estouro do orçamento, e sofreu altas pressões da cúpula da Warner. Mas o resultado tem uma atmosfera gritante e empoeirada de miséria é um ar de fatalismo que legitimiza todo o esforço.
Fred C. Dobbs (Humphrey Bogart) e Bob Curtin (Tim Holt) tomam um porre juntos na região miserável de Tijuana e ficam resmungando sobre a falta de sorte que sempre tiveram na vida, e então conhecem o velho garimpeiro Howard (Walter Huston) que chega com um sonho louco e com um mapa, que ele garante levaria o trio a uma mina de ouro. Quando Dobbs ganha na loteria, ele usa os lucros para financiar a viagem para o México central atrás da tal mina. No caminho os três precisam lidar tanto com a astúcia dos bandoleiros, como com a vigilância dos federais. Mas eles não tem apenas que se preocupar com os perigos externas, uma que atingem o objetivo, eles precisam se preocupar com a escuridão de suas próprias almas.
No começo, Fred C. Dobbs, de Bogart, é um cara cínico, mas decente. Só que ele superestima a si mesmo e a falibilidade da natureza humana. Walter Huston admite livremente o que o ouro poderia fazer com qualquer um deles, mas Dobbs ri. Ele tem certeza que isso nunca aconteceria com ele. Acontece que ele nunca enfrentou essa tentação, e quando ele cai, é um longo caminho para baixo. A partir daí, O Tesouro de Sierra Madre vira um longo pesadelo. Sufocante e perdido. Dobbs, meio cego e mudo larga os amigos frágeis e nervosos, esperando fugir com o ouro para a planície aberta, mas até as montanhas parecem encurralá-lo.
O filme traz um olhar que está totalmente em desacordo com qualquer outra coisa produzida em Hollywood naquela época, valorizado, claro pela sensação de grandeza dos desempenhos de Bogart, descendo numa espiral para a loucura, e Walter Huston, que parece ter esperado para desempenhar esse papel por toda a sua vida. Desta soma, resulta um filme grande e raro.